Neve Noturna

Mesmo às cobertas frio, ao travesseiro
e na janela o claro brilho súbito
Profunda noite assombra a neve em peso
ouvem-se soa racham-se os bambus

Bai Juyi
(Antologia da Poesia Clássica Chinesa, Dinastia Tang)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s