A Casa

Na minha infância quando chovia 
batia sobre o telhado 
uma pancada macia 
a noite vinha de fora 
e dentro de casa caía 
meu olho esquerdo dormia 
enquanto o outro velava 
havia portas rangendo 
lá fora o vento miava 
no fundo da noite a casa 
parece que navegava 
meu coração passeava 
por uma sala sombria 
por este lado se entrava 
por este outro se olhava 
e por nenhum se saía 

Na minha infância quando chovia 
batia sobre o meu peito 
uma suave agonia 
a noite vinha de longe 
e dentro da gente caía 
meu pai que sempre saía 
numa viagem calada 
havia vozes chamando 
na boca da madrugada 
no fundo da noite a casa 
parece que despertava 
assombração que passava 
no sopro da ventania 
por este lado se entrava 
por este outro se olhava 
e por nenhum se saía 

CACASO

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s